>A tal da Pimenta (Participação Especial de Ludmila Z.)

>

E o que posso dizer à sua leitora que pergunta, secamente: “E quando a pimenta acaba?”

Áaaiii, Vera, pela nossa amizade, vou tentar dar uma ajudazinha, mas que coisa , heim?

Esse povo tá carecendo de tempero. Ou de imaginação.

O maior (e às vezes único) problema dos casais que vivem um relacionamento “diet” é a falta de comunicação. É dificil entender como duas pessoas que vivem juntas há tempos, não tenham intimidade.
Melhor deixar claro que casal, “é uma dupla de duas pessoas”. Mais claro, impossível!
Não me interessa se são dois meninos ou meninas, ou um misto quente.
O que importa é ser…quente, capisce?
Ou você acha que casais gays não passam por essas crises de falta de apetite?Quem dera!
Voltando ao “assunto em tela”…
Pense nas ocasiões de doença, por exemplo, quando é comum o parceiro realizar a higiene, trocar as peças íntimas e, até, banhar o outro.
Quer mico maior do que convalescer de uma lipo, ao lado do romeu?
E a cirurgia das hemorróidas dele? Lembra?

No entanto…conheço homens que tiveram que ‘aceitar’ esses cuidados (que alguns acham constrangedores, quase humilhantes!) mas não se sentem à vontade para revelar que adorariam que suas esposas fizessem uma depilação ‘a la Playboy’…Que loucura!
(O que tem de mulher que se depila em nome da higiene….Me engana, que eu gosto!)
Pois é verdade, senhoras, vossos maridos temem tanto as perguntas que podem surgir que preferem ficar só na vontade.

“Mas como que você gosta de careca? Você saiu com alguma piranha depilada?”

Lá se foi o romance, e a tesão então, ninguém sabe, ninguém viu…
O inverso também acontece. Marido machão, cuja esposa deve ser craque no suflê mas na cama, só deve gemer baixinho e exigir, no máximo, um papai e mamãe de olhos abertos.
O que essa infeliz pode fazer? Realmente não sei. Não consigo imaginar o quanto de boa vontade deve ser necessária para manter um casório com um perfeito bundão. Ou bundona, no mau sentido, claro; popozuda todos adoram.
O post da pimenta está tão claro que não sei nem o que acrescentar.
Talvez um workshop com a Marcita da Artes, sobre artes sensuais e pompoarismo ou uma receitinha afrodisíaca ( ‘aquela’ com pedra ume ou adstringente de sex shop) ajudem no tempero. Mas nada vai fazer milagre.
Isso tem que partir de você, como um parto…
Como pode achar que ele enjoou de você e não da mesmice?
Surpreenda-o!
Apresente a ele a sua outra personalidade,”aquela” que é capaz de fazê-lo tremer nas calças. Ou jogá-las longe!
Se ele não gostar? Aí, amiguinha, encerre o jogo e parta para outra divisão.´
Para mim, o que funciona, e muuuuito (como diria a dona do blog) é sexo oral. Eles amam uma sacanagem, pode acreditar, até o Charles gosta, logo ele que é um entojo!
Isso querida! O-ral!
Falar sobre sexo. (Tá vendo? Você está carente, filhinha!)
Com a pessoa que a interessa, claro, que eu já ando cheia de falar mais do que fazer, compreende?
Liga pra ele, fala umas bobagens…’aquelas’ que você falaria se ele, no caso, não fosse seu ‘marido’
(o mundo é doido, mesmo!) e sim um novo namorado, bem safado.
Se alguém aí sabe me dizer a razão de algumas das respeitaveis ‘senhôras’ não serem exatamente tímidas quando o lance é com…digamos…outro ( vamos pegar leve, o Norte é muito machista, me disse a Vera!) pode mandar me dizer, tá? Será um favor.
ludmilazan@yahoo.com.br

Ludmila Z. é especialista em relacionamentos e Marcita das Artes, em breve estará no nosso blog. Aguarde !
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: