>Uma patinha…Ops, gatinha.

> Ela é Bruna, uma persinha que ‘nos possui’ (é isso aí!) há quase dois anos.
Desde que a trouxemos do pet, recém-nascida, dava mostras que viria a ser uma Encrenqueira de marca maior. Não suporta apertos, colo só por uns minutinhos, é curiosa e…adora água!
Pois é. Ninguém acredita mas Bruna entra na bacia de roupas, escapa para a chuva sempre que tem chance e curte ficar deitadinha ao lado da piscina com uma pata dentro d’água.
A intimidade com o elemento ao qual não pertence foi tanta, que já havia encontrado a ‘moça’ no primeiro degrau, parecendo o Cielo, pronta para mergulhar.
O caso é que mergulhou.
Estava indo colocar a roupa na lavanderia quando algo ‘escuro’ dando voltas na piscina, me chamou a atenção. Não acreditei. Bruna estava praticamente afundando, mal batendo as patinhas dianteiras. Fiquei aterrorizada mas consegui descer e resgatar minha felina amada. A princípio, pedi a Deus que não fosse a Bruna, que maldade. Mas era, a mecha branca sob o queixo e os olhos com de âmbar arregalados não me deixavam dúvidas. Enrolei-a com a colcha que tinha nas mãos e pude ver o abdômen distendido pela quantidade de água que havia engolido. Apertei devagar, pedindo a Deus, mas uma vez, que me fizesse capaz de socorrê-la. Com Ele é poderoso, ela deu um esguicho, como um espirro e gemeu.
Tive vontade de chorar, tal meu desespero. Chamei a Verena pelo celular e, por essas coisas divinas, estava bem próxima de casa.
Levamos a bichana nadadora até a clínica e ninguém acreditava que, apesar de trêmula, ela estava vivinha da silva.
Isso aconteceu ontem. Hoje Bruna está em observação, rodando pela casa, meio desconfiada. Mas já esteve molhando as patas no box do banheiro.
Penso em adotar uma terapia, quem sabe com ajuda profissional alguém a convença que gatos, decididamente, detestam água.

Na foto: Bruna, acordando de uma soneca sobre a minha mala!

Bem…por saber muito bem do que uma gatinha é capaz, não estranhei essa notícia de hoje, 8 de outubro, no Planeta Bizarro. Vejam que loucura:

A britânica Helen Wilmore, 36, se assustou quando abriu a mala em Amsterdã e dela saiu a gata Beauty, de três meses, que aperece na foto lá embaixo.
O bichinho se escondeu entre as roupas e, por causa de atrasos, ficou confinado na bagagem durante 21 horas. “Ela estava dormindo em minha cama enquanto eu fazia a mala. Na hora de partir, não a encontrei em lugar nenhum”, afirmou, segundo a publicação britânica “Telegraph”. Beauty também não foi notada pelos scanners dos aeroportos britânico e holandês. “Ela saiu da mala um pouco quente e molhada, mas fora isso estava bem.” A gata passa atualmente por um período de quarentena, na Holanda, que pode levar até seis meses. Ainda assim, é possível que continue no país para onde viajou ilegalmente. “Eu poderia trazê-la de volta, mas para isso seriam necessárias diversas vacinas e exames, além de pagar pelo transporte. Não tenho dinheiro para isso”, afirmou a mulher, que vive em Bradford, West Yorkshire.
Mas o final não foi tão feliz…

Conformada com a perda de Beauty, Helen comprou um novo gato para suas duas filhas, de 12 e nove anos. “Não é a mesma coisa, mas os dois têm a mesma personalidade adorável. Tudo o que posso desejar é que ela seja adotada por uma boa família, que lhe dê tanto amor quanto nós demos”, continuou. Um porta-voz do Aeroporto Internacional de Leeds-Bradford afirmou que a segurança local está investigando o caso.

Fala sério…abandonar uma filhota, assim? Eu, heim!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: