>Falta de Qualidade nos serviços em Belém.

>

Sei não.

Apesar de tanto investimento em propaganda, a maioria das redes de supermercados de Belém continua dando pouca atenção aos tais recursos humanos.
Tempos atrás cheguei a comemorar uma leve mudança no comportamento dos funcionários do Y. Yamada. Durou pouco. Parece que tudo se resumiu naquela coisa de “bom dia, que bom receber você, i~e, i~e,i~e!”
Pena.
Ano passado fiz um curso e precisei apresentar um case .
Foi fácil.
Não consigo entender que o comércio ainda s comporte como se Belém fosse uma cidadezinha perdida, o fim do mundo mesmo.
Minha pesquisa identificou algumas coisas em comum, daí a conclusão de que a desatenção é cultural.
Tratamento e Modos
A maioria dos funcionários trata as senhoras de “mulher”. “Aquela mulher quer carne moída!”
tomar “intimidades” é uma coisa corriqueira, é um tal de “meu amor”, “paixão” , “amorzinho”…que parece que a gente é “assim” com a dita. Se for homem, o cliente pode receber até uns afagos.
Chicletes: precisa comentar?
O s celulares imperam, principalmente no Y.Yamada Plaza, onde até são bastante atenciosos dá para perceber que não recebem (ou não acatam) nenhuma orientação nesse sentido. As moças principalmente, falam sem parar nos celulares, marcam encontros e descrevem aventuras…Um horror!
No Amazônia da Alcindo Cacela, na hora do almoço a cozinha (que é no mesmo ambiente da lanchonete) é um ti-ti-ti que mais parece gaiola de periquitos. Uma zorra. Ninguém da administração vê nem acha ruim.
Os uniformes do Y.Yamada parecem ter sido “ajustados” ao bel prazer de cada uma. Modelitos tchutchuca e funkeira perdem. Quando as mocinhas se abaixam dá para fazer depósito nos cofrinhos.
Arrumação
Alguém tem “uma vontade irresistível” de comprar algo no magazine do Yamada Plaza? Sei lá, parece um padrão: mercadorias espalhadas pelo chão, visual “feirão”, corredores onde não se passa…Tudo muito apertado.
No Iguatemi é a mesma coisa, tente chegar perto dos travesseiros e cestos de lixo…Hummm…Vai ser uma aventura.
No Amazônia, o açúcar mascavo fica num local, o de confeiteiro noutro e o açúcar refinado num terceiro ponto. Pode?
Afinal, açúcar não é açúcar. Não devia ficar tudo junto?
Operação
No Líder 24h, a certa altura, acontece a troca das operadoras. Todas ao mesmo tempo, você que se dane, quem vai para supermercado antes das oito deve ser dsocupado ou insone, enfim, tem tempo de sobra!

Por que penitenciar quem prestigia o estabelecimento?
Não dava para fazer a troca aos poucos?
Falta de Supervisão
Bom, aí eu iria escrever até amanhã.
Placas e avisos escritos erradamente é o que não falta.
No Nazaré da Duque se vendem “Vassoras”(sic).
No Líder vendem-se “carangueijos” e “bandeijas” (sic)
E por aí vai… Listar onde encontrei produtos com prazo vencido ou no dia do vencimento, seria bobagem, a maioria faz isso numa boa, em especial o Y.Yamada do Jurunas.Teria algo a ver com a clientela?

No Líder da Alcindo Cacela o gerente queria que eu apresentasse uma torta congelada mofada (que eu tentara servir, em fatias, sábado a noite!) e o queijo ralado também mofado…Pois “ninguém garantia que eu não tivesse ‘comido’ para depois reclamar…Pode?
Pode sim. É Pará, isso!

Ah…Meu curso foi ótimo!

Não creio que algum ban-ban-ban do setor queira meus préstimos…
Mas virei a chata do mercado!

PRÓXIMA PARADA: BANCOS!

Anúncios