Meu Risoto de Salmão

Risoto de Salmão

Meu Risoto de Salmão

 

Antes de tudo, vamos conversar…É salmão e não “salmon”, risoto não leva creme de leite e só pode ser finalizado com os comensais praticamente à mesa.  Avise “atrasildos”… Sendo prato único – preferencialmente para grupos pequenos – previna-se que seja suficiente para alguém repetir.

Uma salada simples de alface americana, rúcula e palmitos pupunha  com um molho básico, uma cesta repleta de torradas deliciosas “beeem” finas e claras (para não amargar) e com uma “passadinha no azeite”, queijo parmesão faixa azul e nada mais…

Sal: lembre que vai usar manteiga COM sal, queijo parmesão que é salgado… Por isso, use-o no tempero com parcimônia. O ponto do arroz na panela é meio insosso, a manteiga e o queijo vão dar o gosto. Caso use o Meu Arroz, 1 sachet basta.

Sobremesa… Morangos com chantili e suspirinhos comprados em pacotinho. Arrume com arte numa taça e aprecie a simplicidade da vida!

Vamos combinar… Onde se lê azeite, leia-se azeite. Óleo é outra coisa, querida. Manteiga é manteiga de qualidade, como tudo o mais, para você abafar nesse mundo em que todo divorciado acha que sabe fazer risoto só porque coloca creme de leite no arroz…

  • 800gr de filé de salmão, limpo, sem espinha e sem pele .
  • 3 colheres de sopa de manteiga.
  • 2 colheres de sopa de azeite extra virgem
  • 1 pitada generosa de pimenta do reino moída na hora
  • 2 dentes de alho, amassados.
  • 2 cebolas grandes, raladas.
  • Raspas da casca (SEM atingir a parte branca) de 2 limões sicilianos pequenos. (No Lider tem.)
  • 1 colher  das de chá, rasas, de funcho ou erva doce.
  • 3 xícaras de chá de arroz, de preferência arbóreo.
  • 6 a 7 xícaras de água fervente
  • Sal a gosto ( ou um sachet de Meu Arroz)
  • Molho de alho
  • 1 copo (americano) de vinho branco seco.
  • 3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado, faixa azul.
  • Cebolinha verde bem fininha para acabamento.

 

Prepare o “mis en place”: não é frescura, você deve ter tudo “à mão”, medido e separado para sua receita dar certo sem estresse.

Tempere o salmão com um pouquinho de sal e gotas de molho de alho. Deixe duas horas na geladeira e, pouco antes de fazer o risoto, frite com uma colher de manteiga e outra de azeite (rasinhas) em frigideira antiaderente, até ficar cozido. Não deixe criar crosta. Pode usar uma tampa, caso o salmão seja alto.

Reserve para lascar antes de colocá-lo na panela do arroz.

 

Fazendo o risoto:

Aqueça 1 colher de manteiga e 1 de azeite em uma panela e refogue a cebola,ate que esta fique transparente. Acrescente a erva doce (ou funcho que é menorzinho), o alho bem socado, junte o arroz e refogue em fogo alto,por 2 minutos,abaixe o fogo e refogue mais um pouco,tempere com sal ou com o sachet e cubra com parte da água quente.Mexa de vez em quando, delicadamente e acrescente mais água quente aos pouco, para não secar…. Quando estiver  quase “Al dente” adicione as lascas do salmão reservado (corte em lascas graúdas) e aos poucos, o vinho. Cozinhe por mais 3 a 6 minutos.

Lembre-se: o risoto deve ficar al dente.

Desligue o fogo, acrescente 1 colher rasa de manteiga restante, 3 colheres de sopa de parmesão faixa azul e as raspas do limão siciliano e uma pitada de pimenta do reino moída na hora. Salpique cebolinha verde bem fininha e sirva imediatamente.

Acompanha: torradas finíssimas regadas com azeite.

 

Para beber… Experimente o branco português Flor do Crasto (é Crasto, mesmo!) que tem excelente custo/benefício. Fuja das colas, sucos e coisas estranhas que podem mudar o paladar. (Tem quem consiga engolir comida com H20, Ice Tea, Fanta (!) e outras esquisitices que a gente procura quando está carente.) Na dúvida, tome água, mesmo.

Anúncios

Bacalhau Crocante

Crocante por fora, suculento por dentro. Uau!

A pele fica atrás, eheheh…Mas é muito bom.

1 caixa de bacalhau português, dessalgado

Cebola, alho laminado, pimentão verde e vermelho.

Brocólis (lavado) , azeitonas, azeite.

Batatas cozidas ao ponto.

Óleo de milho para fritura. Farinha de trigo para empanar levemente.

Na véspera, deixe o bacalhau congelado em uma vasilha tampada, com água gelada e sal (prove para saber se está suave) e algumas pedras de gelo.

No dia seguinte, retire a pele, as espinhas que perceber. Separe os lombos na metade ( facilita fritar e servir), dê uma espremida leve e seque com papel toalha.

Passe suavemente na farinha de trigo, e dê umas batidas para sair o excesso.

Coloque óleo de milho numa panela funda que possa cobrir cada posta para fritar.

Quando o óleo estiver bem quente – mas não queimando, baixe o fogo e coloque posta por posta, cuidadosamente para fritar, até que estejam suavemente douradas. Retire sem furar com uma escumadeira e deixe em papel absorvente para escorrer.

Quando todos estiverem fritos, arrume as batatas num refratário, o bacalhau por cima.

Frite em azeite a cebola, o alho laminado, os pimentões, uma pitada de pimenta do reino, até murcharem.

Coloque por cima e ao lado das postas. Acrescente salsa picada, azeitonas. Salpique alho douradinho (Não deixe queimar, por favor!) . Regue levemente com azeite e leve ao forno (médio/alto, 200 graus) por uns quinze a vinte minutos, até corarem um pouco.

Sirva com pão fatiado, uma boa salada e arroz. (Fiz arroz com os brócolis que sobraram e ficou ótimo)

O pulo do gato é o descongelamento que hidrata o bacalhau que quase dobra de volume e fica no ponto. E fritar por imersão, deixa com “aquele”paladar de bacalhau de restaurante, com crosta suavemente crocante.

Bom apetite! (Com acompanhamento, serve 3 pessoas)

Supimpa: Arroz de Bacalhau com Leite de Coco

Para 6 pessoas. Não é risoto, é arroz.

Para o bacalhau:

1 bandeja de Bacalhau desfiado, dessalgado ( o da marca Reymar, português, a venda no Lider, é muito bom)

3 cebolas médias – sendo 1 picada e 2 em rodelas finas

5 dentes de alho, amassados

1/2 pimentão verde, picado

1/2 pimentão vermelho, picado

10 azeitonas verdes , picadas

Meia garrafa  de leite de coco, das maiores. ( a outra metade vai no arroz!)

Cebolinha picada (1 xícara) , salsa picada ( 1 xícara) (só coloque no final, quando for misturar com o arroz)

Azeite

1 colher de cafézinho de pimenta do reino moída na hora e 1 boa pitada de noz moscada

Modo de fazer: 

Descongele o bacalhau de véspera ou no microondas  (instruções na embalagem).

Passe na água rapidamente e deixe escorrendo.

Fite em azeite: as cebolas , o alho, o pimentão, em fogo baixo até ficar meio transparente.

Acrescente o bacalhau escorrido , frite, acrescente mais azeite para que não fique ressecado ( não coloque demais).

Acrescente o leite de coco, deixe apurar, coloque a pimenta, ajinomotto. P rove, acerte o sal, acrescente as azeitonas e reserve.

OBS: Com azeitonas pretas fica muito bom, depende do gosto. Não se assuste, o bacalhau vai desfiar conforme mexer e é assim mesmo, para incorporar no arroz.

Arroz: ingredientes

2 canecas e meia de água  fervendo (para o arroz não ficar empapado) . (Reserve)

Meia garrafa de leite de coco ( a que sobrou do bacalhau)

1 sachet de “Meu arroz”, 1 colher (das de cafezinho) de Ajinomotto

2 colheres de óleo

Duas canecas das grandes, de arroz agulhinha, bem lavado e escorrido.

Modo de fazer:

Frite em fogo baixo, em duas colheres de sopa de óleo, até que fique bem

torradinho, sem queimar. (veja a foto)

Quando estiver bem frito, acrescente a água fervendo, 1 pacote de “Meu arroz”( do paladar que você preferir , eu prefiro o de alho), e a meia garrafa de leite de coco. Cozinhe tampado, em fogo baixo, até  quase secar… É aí que você vai misturar o bacalhau com seu “caldinho”, para acabar de cozinhar o arroz…

Separe com garfão e misture o bacalhau desfiado, já pronto. Mexa delicadamente com o garfão , salpique os verdes ( cebolinha e salsa) picados,  deixe acabar de cozinhar (secar um pouco) e desligue o fogo. deixe tampado por uns três minutinhos, pois o “bafo”(vapor) acaba de cozinhar o arroz e

e sirva acompanhado de uma boa salada. (A minha levou: alface, morangos, nozes, queijo branco, cenoura e um toque de abóbora cozida, ao lado.

Molho de azeite, iogurte, um pouquinho de mel , sal e pimenta do reino. (As nozes com o queijo e o morango…uau!)

Arroz de Bacalhau ao Leite de Coco e uma bela salada : bom apetite!

Supimpa: Pasta alla broccoli

Pasta alla broccoli; simples, rápida, saudável.

Sábado, nove da noite, aquela fome…

Na geladeira, um filé de frango que sobrou do almoço, uns brócolis cozidos…

Olha o que preparei : Pasta alla Broccoli.

Eis a receitinha, que é pura intuição.

Frite numa frigideira anti-aderente por cinco minutinhos:

Meia cebola picadinha,

1 tomate sem semente, picado

2 fatias de bacon, bem picadas

1 dente de alho socado

Depois de fritar, acrescente o frango em tirinhas e finalmente, uma boa dose de brócolis cozidos levemente, picados (não devem ficar moles demais)

Acrescente 1 pitada de pimenta moída na hora,  três gotinhas de suco de limão ( só 3 gotas!) e acerte o sal.

Reserve.

Cozinhe (em água e sal com um fio de azeite) o macarrão parafuso ( três xícaras bem cheias) até ficar al dente.

Escorra, passe para a panela onde estão os demais ingredientes, já prontos.

Misture delicadamente, acrescente umas folhas de orégano (usei fresco), e duas colheres de sopa de parmesão faixa Azul.

Sirva quentinho.

Delícia.

 

 

 

 

 

 

Supimpa: O Melhor Bolo de Cenoura com Calda de Chocolate

O Melhor Bolo de Cenoura com Calda de Chocolate?  O da minha casa, claro!

Bolo de Cenoura com Calda de Chocolate: imbatível!

(Atendendo a pedidos…) eheh… (Mas é delicioso, mesmo!)

Atenção: esse bolo tem manhas.  Se diz que é para peneirar, deixe de preguiça e peneire!

Aqueça o forno quando começar a fazer, é importante já estar na temperatura certa!

Não abra o forno antes de 25 minutos, depois que colocar. Conhece bolo “sentado”? Pois é.

Misture o fermento à farinha seca e jamais jogue sobre a massa que está sendo batida! (De bolo nenhum, isso o faz ficar irregular!)

Não exagere no fermento, já fiz um que ficou “incomível”.

Sal: todo doce deve levar uma pitadinha (“dinha”, viu?) de sal, até o mingau. Isso realça o paladar estimulando as papilas gustativas.

Coloque o sal e o limão nas claras e bata em neve, ela vai ficar mais durinha. Se gostar, acrescente uma pitadinha da casca, raladinha… Fica ótimo.

Comece separando os ingredientes, só depois de conferir tudo é que você deve colocar mãos à massa!

Vamos lá:

Primeiro: unte a forma e polvilhe farinha de trigo. A massa pronta, de qualquer bolo, não deve esperar que você faça isso!

4 ovos (separe claras das gemas, tire a pele das gemas)

2 xícaras de cenoura picadinha, crua (tem que ser miudinho ou não vai sumir, depois)

1 pitada de sal e 5 gotinhas de limão (vão nas claras)

1 xícara (rasa) de óleo de qualidade.

1 colher de sobremesa, rasinha, de manteiga.É só um toque de maciez, nada de exagerar ou vai ficar melado.

2 xícaras (rasas) de açúcar, peneiradas (atenção: não peneire junto, é separado!)

2 xícaras de farinha de trigo, peneiradas

Fermento (caso a farinha não tenha): 1 colher das de sobremesa, cheia. (Daí você mistura bem na farinha seca, ANTES de juntar à mistura.)

Modo de fazer: (faça nessa sequencia)

Bata no liquidificador:

O óleo (1 xícara), a manteiga (1 colher de sobremesa, rasa), as gemas (4) e a cenoura picadinha, até ficar bem liso. (Bata com capricho). Passe para a tigela da batedeira.

Pausa: nesse momento, em outra tigela, bata as claras em neve (os batedores não precisarão ser lavados!) com 5 gotas de limão e uma pitadinha de sal. Bata até ficar durinha. Reserve, longe do calor e do ventilador.

Volte à primeira tigela e vá batendo, acrescentando aos poucos, o açúcar. Bata bem, para incorporar ou vai ficar pesado (“sentado”)

Acrescente o trigo aos poucos, batendo.

Desligue a batedeira e acrescente as claras em neve (com gotas de limão e a pitada de sal)  à mão, incorporando.

Coloque em forma de furo, untada e polvilhada com farinha de trigo.

Leve ao forno médio (180 graus), pré-aquecido,  e nada de abrir antes de 25 minutos.

Quando estiver assado, alto e ligeiramente amorenado, faça o teste do palito.

OK.  Desligue o forno e espere uns 5 minutos para retirar e deixar sobre o fogão, para esfriar longe de ventilador… Ou vai murchar.

Quando estiver frio, desenforme e faça a calda, pois lembre que vai calda quente no bolo frio.

Cobertura: Primeiro, a receita com Leite Condensado, que é tipo brigadeiro. Depois dou a da Calda Tradicional , que fica vidrada, brilhante. Você escolhe!

Tipo Brigadeiro:

1 lata de leite condensado, 2 colheres (das de sopa)de Nescau, 2 colheres (das de sopa)de Chocolate do Frade, 1 lata de creme de leite. Misture bem fora do fogo, desfazendo os chocolates. Leve ao fogo em banho Maria, até engrossar como um brigadeiro mole. Cubra o bolo, coloque o excesso no meio.

Salpique granulado de qualidade.

Atenção: a calda vai quente sobre o bolo frio!

Aguarde a felicidade de fazer alguém feliz!

Calda Vidrada:

Coloque em uma panela pequena, para cozinhar em Banho Maria:

6 colheres (das de sopa) de Nescau (pode ser meio a meio com Chocolate do Frade)

6 colheres (das de sopa) de açucar

3 colheres (das de sopa) cheias, de manteiga

3 colheres (das de sopa) de leite líquido.

Misture tudo e leve em banho-maria, ao fogo, por uns 15 minutos, mexendo sempre, até engorssar.

Vai quente, no bolo frio.

Fica deliciosa e há quem goste muito mais que a de leite condensado!

 

(Minha gratidão à Kátia que faz essa receita há 18 anos, para deleite da família toda, incluindo Verena, as primas Dani e Luciana, mais recentemente o primo Octavio e todas as amigas de escola e faculdade que passaram lá por casa… Japinha querida, prometo fazer um só para você!)

Supimpa: Minha musse de Bis de Chocolate e Limão

MUSSE DE BIS DA VERA

São 4 camadas.

Primeira camada:

Para a musse que vai embaixo: coloque numa panela, em fogo médio,

1 lata de Leite Condensado,

a mesma medida de leite (1 lata) com uma colher  (das de chá) de Maizena dissolvida ( ajuda a “segurar’o creme)

1 caixinha de creme de leite,

3 gemas (sem pele)

4 gotas de Baunilha

Misture tudo e leve ao fogo, batendo com um fuê para ficar aerado. Em quinze minutos estará grossinho, cremoso.

Leve ao fogo batendo com “fuê” para aerar o creme, como uma musse.

Coloque no fundo do refratário, deixe esfriar (pode colocar no congelador).

Segunda camada:

2 caixas de Bis de Chocolate, picados

Meia xícara de leite

5 colheres de chocolate.

50 ml de Vinho do Porto

Numa vasilha, dissolva  as 5 colheres (das de sopa) de Chocolate em Pó . (Eu prefiro o do Frade, para ficar meio amargo. Se você gosta mais doce, pode usar Nescau, ou meio a meio.) com meia xícara de leite e 50 ml (um copinho de cafezinho) de Vinho do Porto. (pode ser Rum, mas o Porto é muuuito melhor.)

Mexa bem e e acrescente nessa calda duas caixas de Bis de chocolate, picados. Mexa para que fiquem banhados e coloquem em cima do creme-musse que estava resfriando.

Terceira camada:

três claras

4 colheres rasas de açúcar

1 colher (das de chá de suco de limão

1 lata de Creme de Leite, gelado.

 

Bata as três claras com a colher (das de chá ) de suco de limão,  em neve, firme.

Acrescente as 4 colheres rasas de açúcar  e continue batendo e acrescente a lata de creme de leite, bem gelado.

Coloque às colheradas sobre a camada do Bis de Chocolate.

 

Quarta Camada: Cobertura

1 Caixa de Bis Limão

Coloque os biscoitos partidos ao meio no liquidificador bem seco e de uma batida para ficar uma farinha grossa.

Espalhe sobre o a camada de claras em neve.

 

Leve ao congelador por duas ou três horas antes de servir, beeeem gelado.

 

Para cobrir, use só Bis Limão, fica muuuito bom! (Dessa vez, misturei os dois.)

 

Supimpa!

Ah, FUI EU quem inventou, viu? Nada de Ana Maria, é Dona Vera na foto, viu?

 

 

Supimpa: torradinhas de Pão de Queijo

Altas horas, nada de bom pra lanchar, a não ser aquela sobra de Pão de Queijo de “transantontem”…

Fatie fininho, leve ao forno até ficarem crocantes e sirva com Paté de Atum Defumado, que vem prontinho, que prático.

Estava delicioso!

Gostosinhas!

Entradas Mais Antigas Anteriores